domingo, 19 de outubro de 2014

Tem um aviso na porta do meu coração



  
Arte de Dorina Costras

“Tem um aviso na porta do meu coração: quem não dança conforme o ritmo da casa, não perca tempo tocando a campainha.”

Maria Bethânia

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

defendendo nossas vidas


Arte de Jurek Zamoyski

“A guerra deve acontecer, enquanto estivermos defendendo nossas vidas contra um destruidor que poderia devorar tudo; mas não amo a espada brilhante por sua agudeza, nem a flecha por sua rapidez, nem o guerreiro por sua glória. Só amo aquilo que eles defendem.”

J. R. R. Tolkien

A vida pode não ser a festa que esperávamos




 Arte de Alan Rauch

“A vida pode não ser a festa que esperávamos, mas, enquanto estamos por aqui, dançar é uma ótima pedida.”

Barbara Rhyne Tucker


quarta-feira, 15 de outubro de 2014

E nos julgamos melhores?




Arte de Alexander Hodyukov

"Gilberto de Nucci tem uma excelente imagem à respeito de nosso comportamento.
Segundo ele, os homens caminham pela face da Terra em fila indiana, cada um carregando uma sacola na frente e outra atrás.

Na sacola da frente, nós colocamos as nossas qualidades. Na sacola de trás, guardamos todos os nossos defeitos.

Por isso, durante a jornada pela vida, mantemos os olhos fixos nas virtudes que possuímos presas em nosso peito.

Ao mesmo tempo, reparamos impiedosamente, nas costas do companheiro que está adiante, todos os defeitos que ele possui.

E nos julgamos melhores que ele – sem perceber que a pessoa andando atrás de nós, está pensando a mesma coisa a nosso respeito."

problemas de estimação


Arte de Jozef Krajco
"A dor é uma forma de gozo: - sofrer é gozar. Embora o sofrimento nos seja vendido, dentro do modelo binário-maniqueísta da nossa sociedade, como o oposto de prazer, na realidade ele é apenas uma forma de prazer - e uma forma muito eficiente de alguém sentir prazer. É por isso que as pessoas cultivam, com tanto carinho e dedicação, o que eu chamo de "problemas de estimação", aquele tipo de dificuldade, bloqueio ou limitação pessoal que "tive no ano passado, estou tendo este ano e, se Deus quiser, terei no ano que vem"... São esses "problemas de estimação" que garantem o meu sofrimento consciente e o meu gozo inconsciente, ou seja, que fazem com que eu sofra e goze, ao mesmo tempo. Como diz o Macaco Simão, "nois sofre, mais nois goza..." 

Letícia Lanz

melhores professores são aqueles que não dizem o que você deve ver




Arte de Oleg Oprisco


"Os melhores professores são aqueles que te mostram para onde olhar, mas não dizem o que você deve ver." 

Alexandra K.Trenfor

terça-feira, 14 de outubro de 2014

dentro dos próprios limites




Arte de Sarah Ann Wright

"Mover-se com a máxima amplitude
dentro dos próprios limites..."
 
Mario Quintana,in Caderno H

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Que em mim o bem seja sempre maior que todos os males.


Arte de Gary kapluggin

"Livra-me de tudo o que me tira a paz no coração e inquieta minh'alma.
Dai-me forças para não me deixar abater pela maldade alheia e fé para não me deixar desacreditar diante dos amargurados com a vida.
Que mal nenhum vingue e maldade nenhuma me cerque.
Que em mim o bem seja sempre maior que todos os males.
Amém!"

Monalisa Macêdo

não te falharei nunca.




Arte de Tomas Taure Alonso

 
 "Não esperes nunca de mim
Que eu seja fiel a qualidades que não tenho.
O que podes contar é com as que tenho,
Porque nessas não te falharei nunca."

Miguel Sousa Tavares,in "Equador"

domingo, 12 de outubro de 2014

ou saboreia-se a vida, ou suporta-se a vida.


Arte de Moritz Stifter

"Tenho um amigo que só lembra coisas maravilhosas da sua infância, desde um balanço que havia no pátio da sua casa até os aromas inesquecíveis do café que a avó preparava todas as tardes. Suas memórias parecem um comercial de panetone. Teve uma vez em que nós, da turma, nos irritamos com ele. 

Vem cá, você não lembra a vez em que seu pai te colocou de castigo sem razão, da vez em que você foi o único a não ser convidado para o aniversário de um colega de aula, da vez em que todos os seus primos combinaram de fingir que não ouviam nem enxergavam você, de como você morria de vergonha das espinhas, de quando escutou uma tia chamando você de filhote de cruz-credo?

Ele respondeu: não.

Ele não lembra essas coisas porque elas não aconteceram, mas certamente ele vivenciou algumas outras humilhações, teve que engolir raivas, sentiu-se desprotegido. Só que ele fez uma edição caprichada do filme da sua vida: deletou os maus momentos e salvou a parte boa, e é somente sobre ela que comenta com os amigos.

Mesmo a infância mais idílica tem seu lado soturno. O filho do meio que se sentia negligenciado pelos pais. A menina que era obrigada a se vestir de princesinha quando queria mesmo era jogar bola com os garotos. A vez em que o violão tão esperado não veio: Papai Noel trouxe uma gaita de boca. Sem falar nas questões barra pesada: fome, abusos, perdas. Todo adulto é o resultado de uma criança que, mesmo tendo tido avós rechonchudos, bolos, pracinhas, piqueniques, vira-latas, árvores de Natal e castelos de areia, teve que ser muito homem antes da hora. Ou muito mulher.

Aí crescemos e há duas opções: ou saboreia-se a vida, ou suporta-se a vida. Essa sutil diferença de verbo e de postura é consequência do quanto esse adulto conseguiu entrar num acordo com a própria infância. Se até hoje ele não perdoou o colega que o difamou na hora do recreio, se continua acreditando que teve culpa pelo atropelamento do cachorro e se não se conforma de nunca ter recebido um abraço do pai, vai continuar arrastando correntes vida afora, preso a um passado que já foi, já era, e que não vai mudar.

Meu amigo negociou do jeito dele: jura que nada de ruim o afetou na infância, nada, zero, nem o beijo negado pela namoradinha do bairro, nem a vez que quebrou o braço na rua e ficou na porta de casa esperando que alguém chegasse, nem de quando sua mãe esqueceu de buscá-lo na escola.

Ele conseguiu essa proeza: superar o fato de sua mãe ter esquecido de buscá-lo na escola no dia em que completava oito anos. Temos vontade de esganá-lo por ser uma criatura tão elevada. E ele, rindo, nos chama de crianções, nós que ainda não aprendemos, como ele, a deixar os dodóis do passado para trás."

 Martha Medeiros

entre o saber e o agir há uma grande diferença



Arte de Olga Marciano

"- Sabe a Ana, aquela colega que trabalhou com a gente lá na sede do Centro, no ano passado?
- Sei, o que tem ela?
- Pediu demissão. Diz que vai ficar em casa porque quer acompanhar o crescimento dos filhos, pelo menos nos primeiros anos.
- Ah, coitada. Que judiação! Tão inteligente, podia ter um belo futuro!
- Só pode ser o marido que exigiu que ela virasse dona de casa. Estudou tanto pra nada…
 
- Menina, você nem sabe o que eu descobri.
- Conta logo.
- Lembra do Maurício, meu vizinho no prédio velho?
- Aquele lindo, com covinha no queixo? Nossa, que h-o-m-e-m é aquele????
- Pois então. Não é.
- Como assim?
- Fiquei sabendo que ele está morando com outro cara, vê se pode.
-Ah, não acredito! Que desperdício! Deveria haver uma lei que impedisse os caras bonitos de serem gays. Com tanta falta de homem no mercado…
 

- Tenho uma boa pra te contar. Lembra da Fátima, que morava no 303?
- Aquela gorda?
- Essa mesma. Ela tá frequentando a minha academia.
- Que bom, quem sabe assim emagrece um pouquinho.
- Mas você precisava ver o jeito dela. Acredita que ela vai de calça legging branca e camiseta justinha? Dá pra ver todos os buraquinhos de celulite que ela tem nas coxas.
- Credo, que horror. Tem gente que não se toca mesmo.

- Hoje a Alzirinha me apresentou o novo namorado. Você precisava ver.
- O que foi?
- Parece filho dela. Muito mais novo, e bem bonitinho.
- Ah é, e o que será que ele viu nela?
- Vai se saber! Deve ser o dinheiro. Só pode!
- Se eu tivesse a grana dela também arrumava namorado novinho…
 

Quatro historinhas verdadeiras. O que elas têm em comum? Todas ressaltam algum tipo de preconceito – aquele mesmo que, quando alguém toca no assunto, a primeira coisa que a gente diz é “graças a Deus eu não sou preconceituoso…”. Ah, somos. Uns mais, outros menos. Queremos não ser, é verdade. Sabemos que todos têm direitos iguais – o feio, o bonito, o gordo, o magro, o heterossexual, o homossexual, o deficiente, o sem deficiência, o velho, o jovem, a criança, o pobre, o rico, o remediado. Mas entre o saber e o agir há uma grande diferença. Ainda temos muito o que evoluir."

Viviane Bevilacqua

ao invés de contar desgraça pelos cotovelos: plante flores em qualquer lugar




Arte de Mary Jane Q. Cross

“Ao invés de transportar
preocupações e pesadelos,
ao invés de contar desgraça
pelos cotovelos:
plante flores
em qualquer lugar,
olhe pra cima,
admire o luar,
olhe pra frente,
faça o  lugar,
ande depressa
pra enfeitar a vida,
cante,
agradeça,
por tudo
o que se vê;
faça aquilo que
você sempre quis,
resiste,
seja feliz,
não deixe
que a tristeza
o domine,
porque
mais triste,
a morte pode chegar
mais perto
de você.”


Ivone Boechat

Estou muito assustado, estão nos fazendo medo.Quero minha família unida, segurança para brincar na praça



Arte de Romero Britto

"Senhor,
estou muito assustado,
estão nos fazendo medo,
fico até cansado de pensar
um jeito de proibir os adultos
de matar os passarinhos,
de acabar com os rios,
de poluir os mares.
Tudo que o Senhor fez é tão bonito,
até me irrito,
quando vejo guerras dominando alguns lugares.
Quero sonhar
com uma escola feliz,
com professores sorrindo,
e uma nota que dê para passar...
É isto que sempre quis...
Ah! Quero minha família unida,
segurança para brincar na praça,
a imensa graça, de dormir,
sabendo que se há alguém na rua
vai poder voltar.
Assim seja"




Ivone Boechat do livro "Amanhecer"

a criança que me habita: curiosa, arteira, espontânea.


Arte de Bob Byerley


"Adulta, quero caminhar de mãos dadas,vida afora, com a criança que me habita: curiosa, arteira, espontânea." 

Ana Jácomo

Ensina-me a ser uma criatura do bem. Não quero ser corrupto, nem desonesto. Estou iniciando minha vida, e preciso de bons exemplos.




Arte de Arthur Braginski

"Como sou uma criança... veja o que espero de ti, e saiba que preciso mais que tudo, de amor e carinho... Preciso ter como presente, um presente que me deixe esperar um bom futuro, e preciso saber o que é disciplina para saber como bem viver... Não quero ser apenas uma projeção para o futuro, quero que me consideres um presente para o presente de tua vida.
 
Preciso de teu amparo, de tua mão forte. Preciso que mantenhas a luz acesa, para que eu possa enxergar meu caminho. Peço que não me desampares, que não deixes que eu enverede por caminhos errados. Não tenho experiência de vida, portanto preciso de uma orientação segura, para caminhar no rumo certo.
 
Para que eu possa ajudar o mundo a viver em Paz, preciso saber o que é Paz. Como achá-la e mante-la. Não me ensine o caminho da guerra. Não me ensine a lutar, a guerrear. Não me presenteie com armas. Ensina-me a brincar, e não a guerrear, a lutar. Ensina-me a ser cordial. Ensina-me a generosidade, a ser sincero, a ser correto em minhas atitudes, e principalmente, ensina-me a praticar o bem. Peço-te não me ensinar a fazer conchavos e mutretas, mas apenas a ser correto. Ensina-me a ser uma criatura do bem. Não quero ser corrupto, nem desonesto. Estou iniciando minha vida, e preciso de bons exemplos.
Não espero que me dês somente o alimento, ou bens materiais. Espero que me dês luz e entendimento, que me ensines como é a vida.
 
Não quero que apenas me cubra de carinhos. Peço que me eduques com amor, e com castigos, se os merecer. Não quero ser apenas uma criança mimada, quero ser uma criança amada, educada, e que saiba respeitar meus semelhantes, e assim, além de brinquedos e brincadeiras, peço que me mostre com bons exemplos como praticar o bem, como ajudar a outrem. Peço que converse comigo, que me fale de teus problemas, que me explique tudo o que preciso saber. A vida não é apenas brincadeiras e festas. Tem seu lado prático, tem seu lado difícil, que preciso conhecer também.
 
Espero que não me considere apenas como um objeto para ser tratado com cuidado e desvelo, pois sou uma pessoa que está chegando para viver a vida. Esta mesma vida que vivestes.
 
Espero merecer teu carinho e não apenas recebe-lo sem merecimento ou devotamento. Espero que me estendas a mão com amizade e amor, e não apenas por obrigação de pai.
Espero que me ensine a ser bom e justo, a perdoar e ser perdoado. Estou chegando agora, e nada sei da vida. Dependo de ti para bem vive-la. Para marcar meu caminho com boas atitudes. Portanto, peço que corrija minhas falhas, enquanto ainda posso aprender. Não espere que o pior aconteça para depois tentar consertar.
 
Ensina-me os piores vícios, para que eu saiba como fazer para evita-los. Se não souber de seus malefícios, se não souber como e o que são, não estarei preparado para resistir às tentações."
 
 
 Marcial Salaverry