terça-feira, 27 de janeiro de 2015

visitas obrigatórias de Paris.




Sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

O dia começa com um tour panorâmico de duração de quase 3 horas. Como sempre, se ouve e se vê tudo muito rápido.

Passamos pelo  Arco do Triunfo,Champs-Élysées (Campos Elísios), Église de la Madeleine,
Place de La Concorde, Ópera Garnier, Notre Dame,
bairro latino, Sorbonne, Jardin du Luxembourg,Campo de Marte, Torre Eiffel.


A visita finaliza junto ao Museu do Louvre e a Perfumaria Benlux. 

 










Arco do triunfo  do Carrossel (Arc de Triomphe du Carrousel) é um monumento datado de 1809, construído por  Napoleão Bonaparte e está localizado diante do Louvre.











De manhã,  ofereceram um tour pelo palácio de Versalles e seus jardins, antes mesmo do tour panorâmico. Optamos por conhecer. Chegava nós e outros mais...



Considerado um dos maiores do mundo, o Palácio de Versalhes possui 2.153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1.250 lareiras e 700 hectares de parque. É um dos pontos turísticos mais visitados de França


Em 1837 o castelo foi transformado em museu de história.  

O palácio está cercado por uma grande área de jardins, uma série de plataformas simétricas com canteiros, estátuas, vasos e fontes trabalhados, projetados por André Le Nôtre
 



















O encantamento e admiração é desde o exterior, e a medida que vamos entrado a perplexidade toma conta pela ostentação.


Se eu olhasse com atenção eu não fotografava. Preferi, mergulhar naquele mundo de fantasia. Então, de vez em quando, eu assim fotografava pegando alguns detalhes, não necessariamente os mais belos. Posto aqui, alguns deles.




chapelle royale








































Conhecer esse palácio (exterior e interior) e seus jardins, em duas horas e meia, é um pecado mortal. Fica a sensação de quero mais. O luxo, a ostentação e beleza não podem ser dimensionados somente com essas fotos. O lugar é incrível.

Não pude deixar de pensar, que enquanto pouquíssimos desfrutavam disso, o povo lá fora
numa miséria, numa pobreza tão extrema que  não tinham   dinheiro sequer para adquirir uma quantidade mínima de alimentos e outras coisas ...

Os tempos não mudaram muito. 


O tempo era curto e a noite prometia.
hora de voltar ao hotel, tomar um banho e se produzir para uma noite em Paris.



Começamos por um passeio pelo bairro de Montmartre, uma das regiões mais bucólicas e charmosas de Paris, com suas escadas, funicular, ruelas, a famosa  Basílica de Sacré Cour, cafés e cabarés (o famoso Moulim Rouge), por isso é  uma das visitas obrigatórias de Paris.

Fica no alto de uma colina, com uma das mais lindas vistas de Paris, imortalizada pelo filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”.

Para chegar até a igreja da Sacré Coeur pode-se subir por escadas em frente a igreja, ou escadas laterais ou funicular.




 Optamos subir pelas escadarias laterais, ao lado do funicular. 














De repente, chegamos aos pés da igreja Sacré Coeur. 









Exploramos os arredores, porém o interior infelizmente proibido tirar fotos até mesmo sem flash.







Era verão, e as pessoas ficavam sentadas na grama, nas escadarias, tocando, cantando ou simplesmente admirando a vista.













Descendo as escadarias centrais da Basílica, bem em frente, no Kakoo Bar onde mantemos a excelente vista da Basílica Sacré Cœur, comemos e bebemos.







As lojas da rue de Steinkerque - que é a rua que vai da estação Anvers da linha 2 do metrô até a escadaria da Sacré Coeur, se consegue barganhar preço com os argelinos e marroquinos que são donos das lojinhas.

É o Paraguai em Paris

De repente, um pequeno tesouro, a Maison Georges Larnicol. (7, rue de Steinkerque), com chocolates deliciosos e  impressionantes esculturas em chocolate, bem como  os famosos Macarons  que são  pequenos biscoitos  redondos, crocantes por fora e macios por dentro, que tem como base no seu preparo claras em neve, açúcar e farinha de amêndoas.












A noite passava e era hora de assistir ao show no  Moulin Rouge,  um símbolo emblemático da noite parisiense, que tem uma rica história ligada à boemia da cidade.Há mais de cem anos que o Moulin Rouge é lugar de "visita obrigatória"

















Não era permitido fotos. Comprei uma revista lá mesmo e escaneei para dar uma "pautinha"

Saímos de lá hiper satisfeitos com cada Euro gasto. Um preço justo ao espetáculo apresentado, regado com espumante Chandon. Inenarrável!