quinta-feira, 19 de junho de 2014

o que eu faço da minha vida enquanto minha morte não acontece






Arte de Guy Cambier
 
" Embora todos os animais morram, nós somos os únicos que sabemos que iremos morrer. Neste ponto de vista, não é a morte que me importa, porque ela é um fato, o que me importa é o que eu faço da minha vida enquanto minha morte não acontece, pra que essa vida não seja banal, superficial, fútil e pequena. Nesta hora eu preciso ser capaz de fazer falta, no dia em que eu me for, eu quero fazer falta, fazer falta não significa ser famoso, significa ser importante, e para ser importante eu preciso não ter uma vida pequena, e uma vida se torna pequena quando é apoiada só em si mesmo "

Mario Sergio Cortella

Um comentário:

Tais Luso disse...

Oi, Martha, está aí uma coisa que encuca muita gente, em geral quase todos os humanos: conviver com a expectativa de que um dia vamos morrer, não é de deixar ninguém muito alegre, muito otimista. O bom seria não sabermos.Não termos essa consciência. Oitenta, noventa anos, não é nada! É apenas o nosso tempo.
Grande abraço.