segunda-feira, 4 de abril de 2011

A felicidade morava tão vizinha




Arte de Andei Markin

“Junto à minha rua havia um bosque
Que um muro alto proibia
Lá todo balão caia, toda maçã nascia
E o dono do bosque nem via

Do lado de lá tanta aventura
E eu a espreitar na noite escura
A dedilhar essa modinha
A felicidade morava tão vizinha
Que, de tolo, até pensei que fosse minha”

Chico Buarque


Um comentário:

Jefhcardoso disse...

Olá Martha!
A felicidade é inerente ao ser, é só tomar posse. (sorrio)
Prazer em estar aqui!
“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)
Gostaria de lhe convidar para que comentasse a minha crônica “A ONÍRICA VIDA DE ARMELAU”. Ok?
Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com